PT EN
Menu

Improving quality, safety and cost of healthcare

Soluções Tecnológicas implementadas pela BIQ libertam mais tempo para os doentes do Hospital de Cascais

Soluções Tecnológicas implementadas pela BIQ libertam mais tempo para os doentes do Hospital de Cascais

Quando chega ao hospital de Cascais, em Alcabideche, é preciso retirar uma senha para a admissão. E este é o único papel que o utente vai ter nas suas mãos durante o tempo que passar no hospital, garante o presidente desta unidade, Vasco Antunes Pereira. Isto porque o hospital de Cascais, unidade do Serviço Nacional de Saúde que é gerida pelos privados da Lusíadas Saúde, é o mais tecnologicamente avançado do país.

Os exemplos são vários. A dispensa de medicamentos, por exemplo, é feita por via informática num dispositivo que apenas permite recolher o fármaco que foi introduzido no sistema para determinado utente. José Friães, coordenador de urgência geral, explica que a "medicação é controlada através de um dispensador electrónico, o que evita os erros relacionados com a administração dos medicamentos". A pulseira de cada utente tem um código que também o identifica apenas a si.

Este sistema de dispensa em circuito fechado, segundo conta Rita Kadic, que é a directora de Eficiência e Melhoria Contínua, existe também no leite para os recém-nascidos, nos produtos de sangue e nas refeições. O objectivo é, igualmente, aumentar o grau de segurança dos cuidados de saúde. Na alimentação, se se tratar de um utente que tenha sido operado aos intestinos, por exemplo, uma troca de refeição pode ser fatal.

Ler notícia completa aqui: Mais tecnologia liberta mais tempo para os doentes